Governo tenta lista laboratórios que trabalham vírus da poliomielite

O Brasil ainda desconhece o número de laboratórios que trabalham com o vírus da poliomielite ou que guardam material que possa estar infectado pelo microrganismo. O poliovírus é causador da paralisia infantil, doença erradicada no Brasil e nas Américas desde 1994 em razão de seguidas campanhas de vacinação.

Agência Estado |

Mas a existência de vírus armazenados traz risco de reintrodução da doença, se não forem tomados os devidos cuidados.

Em 1999, a Assembléia Mundial de Saúde reiterou o compromisso da Organização Mundial da Saúde (OMS) para erradicar a poliomielite e recomendou a todos os países-membros, entre os quais o Brasil, que empreendessem esforços para a contenção do poliovírus em laboratórios.

Plano da OMS finalizado em 2002 estabeleceu que o primeiro passo para evitar que vírus escapassem dos laboratórios era realizar um levantamento de unidades que trabalham pesquisando o microrganismo ou têm amostras guardadas que podem estar contaminadas.

É o caso de fezes e água de esgoto coletadas para análises quando ainda havia circulação do vírus - que é transmitido de pessoa para pessoa, pelo contato com secreções ou fezes do doente. Depois de localizados os laboratórios que podem abrigar poliovírus, as autoridades de saúde deveriam eliminar as amostras - o que pode ser feito via incineração - ou mantê-las em locais seguros. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo .

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG