Governo rejeita requerimentos da oposição da CPI da Petrobras

BRASÍLIA (Reuters) - A base aliada rejeitou na terça-feira todos os requerimentos apresentados pela oposição na CPI da Petrobras, que receberam parecer contrário do relator, líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR). A iniciativa foi uma retaliação do governo aos esforços de DEM e PSDB para atacar a ministra Dilma Rousseff por meio da convocação da ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira à Casa, segundo quem a ministra-chefe da Casa Civil teria lhe pedido para apressar as investigações do órgão sobre um filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Reuters |

Lina foi ouvida nesta terça-feira na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, depois que a oposição se aproveitou da ausência de senadores governistas em uma sessão da semana passada e aprovou a convocação da ex-secretária da Receita.

"Não temos mais requerimentos pendentes na pauta da CPI. Estamos com a pauta em dia", comentou Jucá.

Os governistas, que têm ampla maioria na comissão, também se valeram da tímida presença dos oposicionistas na sessão desta terça da CPI. Só o senador Antonio Carlos Magalhães Júnior (DEM-BA) votou contra a rejeição dos requerimentos.

Por outro lado, a maioria do plenário aprovou requerimentos de convocação de dois engenheiros da Petrobras. Eles falarão à CPI sobre supostas irregularidades na construção da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

"Estamos procurando trazer técnicos que possam contribuir para o que a CPI precisa", acrescentou o relator.

(Reportagem de Fernando Exman)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG