BRASÍLIA (Reuters) - O Ministério da Saúde começou nesta segunda-feira a distribuir panfletos sobre a gripe suína nos principais aeroportos do país e a fazer uma triagem dos passageiros provenientes do México, EUA e Canadá para tentar barrar a chegada do vírus ao Brasil. A doença pode ter matado quase 150 pessoas no México e se espalhou para os EUA, Canadá e Europa. No Brasil, ainda não há casos suspeitos, mas viajantes provenientes dessas regiões foram internados por precaução.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou após reunião do Gabinete Permanente de Emergência, em Brasília, que 100 mil máscaras serão compradas para serem distribuídas também nos aeroportos que recebem passageiros vindos de México, Canadá e EUA.

"Estamos colocando em prática o plano de contingência da gripe aviária, de 2006", disse a jornalistas o secretário de vigilância de saúde do Ministério da Saúde, Gerson Penna, após a reunião do gabinete.

No aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo, que recebe voos diretos do México diariamente, também será realizada uma triagem dos passageiros provenientes de México, EUA e Canadá para verificar se há pessoas com sintomas da gripe. Os passageiros com sinais da doença serão encaminhados ao serviço médico dentro do aeroporto.

Dois brasileiros procedentes do México que desembarcaram em Guarulhos foram internados com sintomas de gripe no fim de semana, mas o Ministério da Saúde informou que os casos não são suspeitos uma vez que os sintomas não são compatíveis com os da gripe suína.

Em Minas Gerais, um casal desembarcou no aeroporto de Confins nesta segunda-feira proveniente do Panamá e foi encaminhado, por precaução, ao Hospital das Clínicas de Belo Horizonte para ser submetido a exames após ter relatado sintomas de gripe, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em visita ao Amazonas, afirmou que o país "tem estoque de remédios para enfrentar essa situação, mas graças a Deus ainda não chegou no Brasil".

Num primeiro momento, serão distribuídos 100 mil folders em Guarulhos e no aeroporto internacional do Galeão, no Rio de Janeiro. Até o fim da semana, 500 mil folders com informações sobre a gripe serão entregues em outros aeroportos internacionais do país.

Vários passageiros vindos do México desembarcaram em Guarulhos nesta segunda-feira usando máscaras cirúrgicas.

Desde domingo, os aeroportos que recebem voos desses países já estavam emitindo avisos sonoros contendo informações sobre sinais e sintomas da doença e orientações aos viajantes.

"Não há motivo para a população entrar em pânico, nós não temos nenhum caso e o Brasil está preparado para enfrentar qualquer emergência", disse o diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), José Agenor Álvares.

De acordo com o diretor da Anvisa, por enquanto o governo brasileiro não vai emitir nenhum alerta de viagem e nem impor qualquer tipo de barreira sanitária ou quarentena.

"A nossa preocupação é com a saúde da população brasileira. Se houver necessidade de algum tipo de barreira sanitária ou quarentena, vamos fazer pensando exclusivamente na questão sanitária, mas nesse momento não."

(Reportagem de Ana Paula Paiva, Hugo Bachega e Reuters TV; Texto de Pedro Fonseca; Edição de Maria Pia Palermo)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.