Governo reduz data de validade de vacina contra gripe suína

O prazo de validade de uma das vacinas contra gripe suína aplicada no Brasil, a da GSK, foi reduzido de 18 para 6 meses. A mudança, determinada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), segue orientação semelhante da Agência de Saúde do Canadá, onde o produto é fabricado.

Agência Estado |

Resultado parcial de um estudo apresentado à agência de saúde daquele país mostra que os efeitos protetores da vacina, quando aplicada depois de seis meses da sua fabricação, são reduzidos em 50%.

Ao anunciar a decisão, o Ministério da Saúde afirmou que todas as vacinas da GSK aplicadas até o momento e as disponíveis para a campanha estão dentro do novo prazo. De acordo com dados fornecidos pela pasta, das 30 milhões de doses da vacina recebidas até agora da GSK, 1,2 milhões de doses vencem dia 2 de maio. Os demais lotes têm vencimento entre 3 de maio a 21 de julho.

"Todo um esforço está sendo realizado para usar, no primeiro momento, a vacina com menor prazo de validade", afirmou Eduardo Hage, diretor da Secretaria de Vigilância em Saúde do ministério. Ele informou ainda que não há risco de o Brasil ficar com vacinas cuja data de validade já terminaram. "Caso haja lotes remanescentes, a GSK irá fazer a troca", completou Hage.

A Novartis fornece para o Brasil 10 milhões de vacinas contra gripe suína. O prazo de validade do produto, no entanto, já é de seis meses, de acordo com informações do laboratório. O diretor da Anvisa, Dirceu Barbano, afirmou que agora o governo aguarda uma definição sobre a adequação do prazo de validade da vacina produzida pela Sanofi-Aventis. Caso haja necessidade de revisão, o Brasil acompanhará a medida.

Lígia Formenti

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG