Governo precisa reforçar papel das famílias nas escolas, defende Haddad

BRASÍLIA - O governo precisa reforçar o papel da família dentro das escolas, defendeu nesta sexta-feira o ministro da Educação, Fernando Haddad, em entrevista ao programa Bom Dia, Ministro, no estúdio da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Agência Brasil |

Nesta quinta-feira (6), ele participou, em Brasília, de encontro para discutir de que formas as famílias podem contribuir para melhorar a qualidade do ensino. O evento vai até amanhã (8) e conta com a participação de 85 pais de estudantes de escolas públicas, além de representantes de movimentos religiosos.

É a primeira vez que o MEC convoca esse povo para Brasília para definir uma estratégia comum. É um preocupação enorme porque sem a família é muito difícil. A escola é pública porque depende desse elemento comunitário, do envolvimento das famílias", destacou o ministro.

Para Haddad, razões de fundo cultural e socioeconômico levam ao distanciamento dos pais em relação ao trabalho desempenhado pelos professores nas escolas. Às vezes, o pai e a mãe acordam às 4h e chegam às 20h em casa. Tem de tudo.

Na avaliação do ministro, a prioridade deve ser quebrar o paradigma cultural, seguida da garantia de melhores condições socioeconômicas para que as famílias tenham tempo de participar do aprendizado das crianças.

Os dois desafios estão colocados. Há muitas famílias que já poderiam estar participando, que teriam condições. O que temos que fazer é induzir, pelo convencimento, pela mobilização, essa tendência que é mundial do compromisso dos pais e responsáveis pela educação dos filhos. Não apenas do ponto de vista da freqüência, mas também do aprendizado. É possível que as famílias possam fazer esse acompanhamento do dever de casa e o contato freqüente com o professor.

    Leia tudo sobre: educação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG