Governo planeja novo pacote de reajustes

O Ministério do Planejamento, comandado por Paulo Bernardo, submeterá à aprovação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na próxima semana, um pacote de reajustes salariais para a chamada elite do funcionalismo público, com custo total de R$ 7,2 bilhões ao ano. A nova medida provisória negociada pelo governo com 54 carreiras de servidores complementa a MP 431, que beneficiava as categorias mais populares e de menor salário.

Agência Estado |

As duas MPs juntas deverão criar uma herança para o próximo presidente da República de cerca de R$ 39 bilhões anuais, que representa o acréscimo de despesa que haverá na folha de pagamento da União até 2011 ou 2012. Na nova leva de reajustes, serão beneficiadas categorias como a dos auditores fiscais da Receita e do Trabalho, procuradores da Fazenda Nacional e advogados da União, cujo salário chegará a R$ 19.451 mensais em dois anos.

De acordo com os técnicos do governo, ainda falta definir alguns detalhes sobre a MP, que está parada há mais de um mês no Palácio do Planalto à espera de solução para alguns conflitos. O Instituto de Pesquisas Econômicas e Aplicadas (Ipea), por exemplo, está conflagrado internamente entre dois grupos: o dos técnicos de nível médio e aposentados e os novos técnicos de nível superior, que seriam beneficiados com a criação de uma nova carreira especial, com salário de até R$ 18.478 mensais. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG