Governo não tem previsão para dinheiro investigado pela Satiagraha ser repatriado

BRASÍLIA - O secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Junior, disse nesta quinta-feira que não há previsão para os US$ 2 bilhões de dólares bloqueados pelo Ministério da Justiça serem repatriados para o Brasil. O dinheiro se encontra em contas bancárias abertas no exterior por investigados da Operação Satiagraha.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

De acordo com o secretário, há um procedimento burocrático a ser cumprido, como a confirmação sobre a ilicitude do dinheiro, antes de o montante ser devolvido às autoridades brasileiras. Segundo ele, se ficar comprovado que todo o dinheiro é proveniente de corrupção, 100% pode ser repatriado ao Brasil. "Não há um prazo exato", disse.

Satiagraha

Entre os US$ 2 bilhões em contas bancárias abertas no exterior por investigados da Operação Satiagraha, da Polícia Federal, localizados pelo Ministério da Justiça e bloqueados nesta quinta-feira, cerca de US$ 500 milhões estão nos Estados Unidos. Os países em que o resto do montante foi encontrado não foram revelados para preservar as estratégias de investigação.

A Operação Satiagraha ganhou repercussão nacional após prender o sócio-fundador do banco Opportunity, Daniel Dantas, o investidor Naji Nahas e o ex-prefeito de São Paulo, Celso Pitta, acusados de desvios de verba pública e crimes financeiros.

Comandada pelo delegado Protógenes Queiroz, a Operação Satiagraha acabou recebendo denúncias de que a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) teria cooperado ilegalmente com a Polícia Federal durante as investigações. Queiroz está sendo investigado pela própria Polícia Federal, pois teria vazado informações sigilosas durante as apurações.

Leia mais sobre: Operação Satiagraha

    Leia tudo sobre: satiagraha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG