O presidente Luiz Inácio Lula da Silva admitiu na noite desta terça (03) que possivelmente nem o governo nem o ministro da Saúde possam ainda ter certeza de como tratar o problema das drogas. Está ficando claro que do jeito que nós tratamos as drogas até agora não está resolvendo o problema, porque estamos vendo cada vez mais jovens utilizando drogas mais fortes, afirmou ele ao discursar no IX Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, em Olinda, referindo-se ao crack.

Segundo ele, o dado concreto é que o problema do crack está ficando cada vez mais sério. Lembrou que caso contrário, ficaria muito fácil para um país rico - referindo-se aos Estados Unidos - dizer que está combatendo a droga e manda colocar uma base militar na Colômbia. "Falei com o presidente (Barack) Obama e quando propus a criação do conselho de defesa da América do Sul é porque temos que cuidar da questão do tráfico de droga no nosso continente e aí os países ricos poderão cuidar dos seus viciados internos".

"Se não tiver viciado não tem mercado para vender", afirmou ao propor aos congressistas colocar o tema das drogas em outro congresso de saúde coletiva, como forma de se discutir e da possibilidade de surgirem ideias importantes que possam ser aproveitadas visando a solução do problema.

* Com Agência Estado

Leia mais sobre drogas

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.