oposição promete obstruir a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2010, marcada para esta noite. Os senadores e deputados não podem sair de recesso enquanto a LDO não for aprovada." / oposição promete obstruir a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2010, marcada para esta noite. Os senadores e deputados não podem sair de recesso enquanto a LDO não for aprovada." /

Governo não comparece ao Conselho de Ética e oposição promete obstruir LDO

BRASÍLIA - A base aliada do governo não compareceu à sessão de instalação do Conselho de Ética do Senado nesta terça-feira e o colegiado não pode eleger um presidente. Por causa do esvaziamento, a http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2009/07/14/congresso+adia+votacao+da+ldo+para+amanha+7300911.html target=_topoposição promete obstruir a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2010, marcada para esta noite. Os senadores e deputados não podem sair de recesso enquanto a LDO não for aprovada.

Carol Pires e Carollina Andrade, de Brasília |

Tinha um acordo e o acordo era instalar o Conselho de Ética. E o que aconteceu é que tem uma briga interna e a gente não sabe se é briga interna ou se é procrastinação. Agora, o fato é o seguinte: enquanto não instalar o Conselho, nós não votamos a LDO e consequentemente não entramos em recesso, declarou o senador Demóstenes Torres (DEM-GO).  Se o governo tem a intenção de votar alguma coisa, pode tirar o cavalinho da chuva. Nós não vamos votar nada. Pressão de lá, pressão de cá.

Agência Senado
Sarney pediu investigação sobre possíveis contas em seu nome

A expectativa da oposição era retomar o funcionamento do Conselho de Ética nesta terça-feira para dar início à tramitação das denúncias e representações apresentadas contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Pesam contra o presidente três denúncias apresentadas pelo líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM) e uma representação protocolada pelo Psol.

As denúncias questionam a responsabilidade de Sarney na edição de 663 atos secretos que foram usados para, entre outras coisas, nomear parentes de senadores sem conhecimento público. José Sarney também é inquirido sobre sua participação no suposto esquema de desvio de dinheiro da Petrobras pela Fundação que leva seu nome.

Em plenário, semana passada, o presidente negou participação na administração da fundação, mas o fato foi desmentido por reportagens do jornal O Estado de S.Paulo. Para alguns senadores, ao mentir, José Sarney quebrou o decoro parlamentar e deve ser processado sob pena de perder o mandato de senador.

Leia também:

Leia mais sobre: Sarney - Senado

    Leia tudo sobre: conselho de éticagovernooposiçãosarneysenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG