Governo não cederá sobre Orçamento, diz Bernardo

O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo, afirmou hoje que o governo não cederá à exigência dos partidos de oposição, como o PSDB e o DEM, de que sejam retirados do projeto do Orçamento de 2010 propostas de créditos que esses partidos consideram eleitoreiras. Por que vamos retirar os créditos? Eles que votem lá e retirem, declarou o ministro.

Agência Estado |

Muitos dos créditos que os oposicionistas querem excluir do Orçamento de 2010 se destinam a obras nas quais o Tribunal de Contas da União (TCU) aponta indícios de irregularidades. Várias dessas obras fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

A administração das obras do PAC é da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer fazer sua candidata à Presidência da República. O ministro Paulo Bernardo disse esperar que a votação do projeto do Orçamento pelo Congresso Nacional seja concluída até a próxima quarta-feira.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG