Governo muda regra de vale-refeição para policiais civis

O governo de São Paulo resolveu aumentar o limite para a concessão do vale-refeição para os policiais civis como forma de evitar uma distorção apontada pelos dirigentes da corporação. É que a proposta de aumento de 6,5% criaria a situação inusitada de uma parte dos agentes policiais passasse a ganhar menos R$ 30 porque o reajuste lhes daria R$ 60 a mais no salário-base, mas faria com que ele ultrapassasse o teto para ter direito ao vale, que é de R$ 2.

Agência Estado |

098 ou 141 Unidades Fiscais do Estado (Ufesps).

Em nota, a Secretaria da Gestão Pública informou que “a concessão do vale-refeição foi estabelecida por decreto e bastará uma alteração, também por decreto, do limite da Ufesp para garantir que os servidores que hoje recebem o vale-refeição continuem a desfrutar do benefício”. A distorção de um aumento que faria o policial ganhar menos havia sido descoberta pela Associação dos Delegados. Esse era um dos motivos dos delegados grevistas para a manutenção da paralisação.

Os policiais conseguiram o apoio de colegas de todos os Estado e, a partir de segunda-feira, trabalharão com uma faixa no braço nas cores preta e vermelha. O ato simbólico foi definido anteontem em reunião das entidades de classe dos policiais paulistas.

“Estamos recebendo apoio de policiais do Brasil todo que resolveram nos apoiar em razão da proposta insignificante dada pelo governo e também em razão do confronto com a Polícia Militar na semana passada”, disse o presidente do Sindicato dos Investigadores, João Batista Rebouças. “A nossa idéia é que os policiais trabalhem com essa faixa até o fim da greve.” As informações são do Jornal da Tarde.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG