Governo Lula tem melhor avaliação histórica, mostra pesquisa CNT/Sensus

BRASÍLIA - O governo Lula teve avaliação positiva de 68,8%, segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e realizada pela CNT/Sensus. É a melhor avaliação do governo Lula na série histórica da pesquisa, que começou em julho de 1998.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

No último levantamento, em abril, Lula tinha ficado com 57,5% de avaliação positiva, superior a todas as pesquisas anteriores, incluindo o governo FHC. A avaliação regular caiu de 29,6%, em abril, para 23,2%. A avaliação negativa também caiu de 11,3% para 6,8%. 

Questionados sobre o desempenho pessoal do presidente, 77,7% dos entrevistados fizeram avaliação positiva. A desaprovação foi de 16,6%. Em abril deste ano, a aprovação ao presidente era de 69,3% e a desaprovação, 26,1%.

O diretor do Instituto Sensus, Ricardo Guedes, atribui o crescimento da aprovação ao presidente Lula ao bom momento da economia e ao discurso direto em relação à população. A atenção dada a programas sociais, ao aumento do salário mínimo e à estabilidade da economia também são fatores atribuídos ao bom desempenho do presidente.

Eleições 2008

Sobre as eleições municipais deste ano, a pesquisa revela que 35,9% do eleitorado acompanham as campanhas 'com muita atenção'. Nas eleições de 2004, este índice era de 38,2%. Os eleitores que acompanham 'com interesse médio' somam 40,6%, enquanto, em 2004, 31,5% responderam da mesma forma. Ainda 21,5% se revelam desinteressados pelas eleições, enquanto, em 2004, este índice era de 28,5%. 

A pesquisa foi realizada em 136 municípios das cinco regiões do país. Foram entrevistados 2 mil eleitores, entre os dias 15 e 19 de setembro. Deste universo, 59,8% disse ter o voto para o pleito municipal definido. Outros 17% responderam que têm preferência, mas ainda podem mudar de candidato, e 18,9% têm voto indefinido.

A pesquisa levantou ainda um ranking de critérios para a escolha para prefeito. Ser um bom administrador foi considerado o mais importante para 48,9%. As propostas são as mais relevantes para 18,8%. Ser um bom político foi apontado por 18,2% dos entrevistados como o principal critério e qualidades pessoais é para 11% o fator mais relevante na escolha do prefeito.

Segundo a pesquisa, 40,4% esperam que o prefeito administre o município garantindo a execução dos serviços públicos. 33,1% anseiam pela geração de empregos. 17% acham importante desenvolver políticas de combate à violência, enquanto 4,3% esperam que o prefeito participe de grandes temas nacionais.

Sucessão 2010

A pesquisa revelou ainda que 23,4% dos entrevistados votariam no presidente Lula para presidente em 2010. José Serra ficaria em segundo lugar, com 6,7%; o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, teria 3,3% das intenções de voto, seguido da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, com 1,9%. A candidata do Psol, Heloísa Helena, teria 1,5% e Ciro Gomes e Geraldo Alckmin ficariam empatados, com 1,4%. Dos entrevistados, 56,7% não souberam responder.

A pesquisa CNT/Sensus também simulou oito cenários para 2010, sem o presidente Lula. Todas as vezes que o candidato José Serra aparece na lista, ele fica em primeiro lugar, com média de 38% das intenções de voto. Os quadros com candidatos do PT, simulados com a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, o ministro do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias, e a ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy, sempre apontaram os nomes do partido de Lula em último, nas intenções de voto. Embora em último lugar, Dilma mostrou uma ligeira melhora em relação à pesquisa de abril.

Mais sobre a pesquisa CNT/Sensus:

Leia mais sobre: pesquisa CNT/Sensus

    Leia tudo sobre: lula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG