BRASÍLIA - O governo está preparando uma radiografia dos gastos e investimentos da máquina pública, desde o primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para fazer a disputa política com a oposição. De olho nas eleições de 2010, Lula disse a auxiliares que, de posse do levantamento, desmontará ¿versões¿ sobre o inchaço da máquina pública em seus dois mandatos.

O documento conterá dados sobre o número de contratações e até sobre crescimento salarial do funcionalismo público desde que Lula foi eleito pela primeira vez, em 2003.

Irritado com acusações de que seu governo montou uma república de sindicalistas, o presidente quer que o balanço sirva de munição para os partidos da base aliada rebaterem os ataques do PSDB e do DEM na campanha eleitoral. Embora a radiografia ainda não esteja pronta, Lula e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, vão abordar o assunto nesta quarta-feira durante reunião com o Conselho Político, formado por presidentes e líderes dos 14 partidos da base aliada.

Não tem inchaço da máquina, garantiu o chefe de gabinete de Lula, Gilberto Carvalho, até agora o homem mais cotado para presidir o PT na campanha de 2010. Carvalho conta com o apoio declarado da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à sucessão de Lula, mas ainda não foi liberado pelo presidente para a tarefa. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia mais sobre: eleições 2010

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.