Em 12 decretos, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, liberaram R$ 40,6 bilhões em crédito suplementar. O valor mais elevado - no total de R$ 38 bilhões - foi destinado ao Ministério da Saúde e ao pagamento de encargos financeiros da União.

Os recursos previstos nos 12 decretos foram publicados em edição extraordinária do Diário Oficial da União que circulou hoje.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.