Governo inaugura 2 obras do PAC em favelas do Alemão

No dia em que morreu um dos traficantes mais violentos do Complexo do Alemão, na zona norte do Rio, e o principal fornecedor de armas para o conjunto de favelas foi preso, o governador do Estado, Sérgio Cabral Filho (PMDB), inaugurou duas obras do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) em dois diferentes acessos às favelas: a sede do projeto Canteiro-Escola, que pretende ensinar o trabalho na construção civil para os moradores, e a primeira das 277 unidades habitacionais que serão mais uma opção de escolha para os donos de barracos que serão removidos pelas obras. Nada vai deter o nosso trabalho dentro destas comunidades por uma razão simples: o povo destas comunidades merece, disse Cabral, que foi em um carro blindado para a visita às comunidades da Favela da Grota e do Morro do Adeus, em Ramos.

Agência Estado |

"O nosso trabalho para enfrentar a violência é também enfrentar os criminosos. Por outro lado, o Estado cometeu muita violência ao não levar educação, saúde, água, saneamento e habitação para estas comunidades. Então, estamos tratando de reparar esta violência que foi a ausência do Estado de mais de 30 anos e combater o crime."

As 277 casas de dois andares, que serão construídas no terreno de uma antiga fábrica, oferecerão 45m² aos moradores e mais 18m² de quintal. No térreo, a casa tem banheiro, lavabo, copa e uma sala com cozinha integrada. No segundo andar, dois quartos, um deles com uma pequena varanda. Amanhã, os moradores interessados poderão visitar a unidade modelo. Quem aceitar trocar a casa na favela por uma unidade poderá até ampliar a casa, mas deverá seguir as orientações do projeto urbanístico.

Violência

O traficante Rodrigo Melo da Silva, o Mata Rindo , foi morto hoje em troca de tiros com a Polícia Militar (PM) ao tentar roubar motoristas junto com um comparsa, que ficou ferido. Ele era acusado de assassinar dois policiais militares, em maio do ano passado, e apontado pela polícia como o chefe do tráfico no Morro do Adeus. O comércio no interior da favela ficou fechado hoje, mas a presidente da Associação de Moradores do Morro do Adeus, Nilcéia Rocha, negou que as portas fechadas tiveram relação com a morte do traficante.

Ainda hoje, agentes da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA) prenderam o ex-militar do Exército Hélio Ferreira de Paulo, de 42 anos, apontado como o principal fornecedor de armas para traficantes do Complexo do Alemão, além das favelas de Cidade de Deus, Manguinhos e Vila Kennedy. Ele foi preso em sua casa de três andares, na Pechincha, em Jacarepaguá, na zona oeste da cidade. Na oficina da casa, os policiais encontraram dois fuzis calibre 762, quatro pistolas, munição, dezenas de carregadores e ferramentas para reparo de armas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG