Governo gasta só 0,74% do dinheiro para prevenção de desastres

Dados são do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal e foram coletados pela assessoria técnica do DEM

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva gastou apenas 0,74% do total de recursos do Orçamento de 2010 “para prevenção e preparação de desastres” no País. O percentual equivale a R$ 3,2 milhões dos R$ 442,5 milhões reservados inicialmente. Os outros 99,62% continuam retidos.

Os dados são do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi) e foram coletados pela assessoria técnica do DEM. O levantamento, contudo, mostra que o governo Lula gastou R$ 356,7 milhões “em resposta a desastres e reconstrução”. Porém, trata-se apenas de 17,32% do que havia sido orçado.

Constantes chuvas nos últimos dias causaram a morte de 41 pessoas em Pernambuco e em Alagoas . De acordo com a Defesa Civil, cerca de 115 mil pessoas deixaram suas casas em razão das enchentes. Em Pernambuco, 54 municípios foram afetados. Em Alagoas, 21 cidades foram atingidas e 15 decretaram estado de calamidade pública.

Mesmo que o total de recursos orçados tivesse sido gasto era impossível prever uma tragédia como ocorreu no Nordeste. De qualquer forma, o governo previu a maior parte de montante de recursos para a região: R$ 418,9 milhões do total de R$ 442,5 milhões.

Contudo, de acordo com o Siafi, apenas R$ 1 milhão foi gasto para obras de prevenção de desastres no Nordeste. O resto do Pais ficou com os R$ 2,2 milhões restantes. No entanto, esse dinheiro só foi usado para capacitação de agentes e fortalecimento da Defesa Civil.

Os dados levantados pelos técnicos do DEM mostraram que o governo continuou retendo recursos apesar do alto volume de chuvas no País. Em São Paulo, 18 pessoas morreram no primeiro trimestre deste ano.

No Estado do Rio de Janeiro, o desastre em Angra dos Reis causou a morte de 50 pessoas, deixando outras 4.400 desalojadas. No fim de 2008, as chuvas em Santa Catarina provocaram a morte de 111 pessoas.

Dinheiro e candidatos

Nesta quinta-feira, o governo anunciou a liberação imediata de R$ 100 milhões nas ações de regaste e atendimento das famílias que ficaram desabrigadas. Segundo a Casa Civil, os recursos de emergência serão usados para a compra de comida, água potável e locação de máquinas.

Os candidatos a presidente da República José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) cancelaram as viagens que fariam ao Nordeste nesta semana por causa das chuvas em Pernambuco de Alagoas. Ambos tinham agenda em Caruaru (PE), onde acontecem as tradicionais festas juninas da região.

Dilma deveria ter ido ao município nesta terça-feira. Serra desmarcou a viagem que faria nesta quarta.

    Leia tudo sobre: EnchentechuvasAlagoasPernambuco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG