Governo fluminense planeja construir ecolimites em morros de Angra dos Reis

A Secretaria Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro planeja adotar em Angra dos Reis um projeto que causou polêmica na cidade do Rio: construir os chamados ecolimites nos morros da cidade. Segundo a secretária Marilene Ramos, não se sabe como eles serão demarcados, mas existe a possibilidade de se construírem muros para evitar a expansão de construções irregulares nos morros.

Agência Brasil |

Fortes chuvas que atingiram o município na madrugada do dia 1º provocaram deslizamentos de terra em vários morros da cidade, causando mortes em dois deles. No Morro da Carioca, no centro de Angra dos Reis, pelo menos 21 pessoas morreram.

A secretária contou que quando trabalhava como consultora ambiental para a prefeitura do município, na década de 90, chegou a implantar um projeto de ecolimites com cercas. Hoje, depois de sobrevoar a cidade, ela disse que não há sinais das cercas implantadas no alto dos morros do centro.

Agência Brasil

Escombros são retirados na região do Morro da Carioca onde houve o deslizamento

Na época em que trabalhei, fizemos uma primeira tentativa, com o projeto Cinturão Verde. Chegamos a construir uma grande extensão de cerca, a retirar algumas moradias de áreas mais altas. Mas hoje não consigo vislumbrar nem resquícios dessa cerca, disse. Esse novo ecolimite pode ser uma cerca, mas pode ser também um muro, já que a gente viu que a cerca não deu certo.

No início de 2009, o governo do estado informou que construiria muros em várias favelas do Rio de Janeiro, para evitar a expansão de construções irregulares nesse locais. O projeto recebeu críticas que diziam que o projeto segregaria as favelas do resto da cidade.

Para o governo, os ecolimites impedem o desmatamento e a construção de casas em locais considerados de risco.

Leia também:

Leia mais sobre: chuvas  e Angra dos Reis

    Leia tudo sobre: angra dos reisilha grande

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG