Governo federal criará 2 mil novas vagas de residência médica

O governo federal vai criar duas mil novas vagas de residência médica entre 2010 e 2011 para incentivar a formação de novos profissionais nas Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. As novas bolsas irão representar um investimento de mais de R$ 110 milhões ao ano e um crescimento de 120% nas matrículas oferecidas no País.

Agência Estado |

As vagas serão destinadas a áreas específicas da medicina em que hoje faltam profissionais. Entre elas, oncologia e geriatria.

“Serão criadas mil novas vagas em 2010 e outras mil em 2011. Quando todas estiverem efetivadas, passaremos de pouco mais de cinco mil matrículas em residências para 9.150. O total de formandos em Medicina no País, por ano, é de cerca de 10 mil”, explicou a secretária de ensino superior do Ministério da Educação (MEC), Maria Paula Dallari.

As vagas serão criadas em hospitais universitários, de ensino e em programas das secretarias estaduais e municipais de saúde, desde que essas instituições apresentem projetos. A prioridade absoluta será dada para programas naquelas em que há mais carência de médicos. “O ministério tem um estudo mostrando que a residência é um dos fatores de fixação de médicos no interior do País”, afirmou Francisco de Campos, o secretário de Gestão de Trabalho e Educação na Saúde do Ministério da Saúde. As informações são do Jornal da Tarde.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG