Governo fará compromisso para reduzir a desigualdade social

BRASÍLIA ¿ O ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, afirmou nesta quarta-feira, na abertura do encontro de governadores do Norte e Nordeste, no Palácio do Planalto, que o governo irá firmar um compromisso, no início de março, com governadores e prefeitos com o objetivo de reduzir as desigualdades sociais, a mortalidade infantil, a queda do analfabetismo, a erradicação do sub-registro civil e fortalecimento da agricultura familiar nestas regiões.

Carollina Andrade - Último Segundo/Santafé Idéias |

Devemos e podemos construir um pacto para superar as dificuldades e desafios no enfrentamento de problemas sociais históricos. Precisamos reduzir a desigualdade de forma firme, com metas e estratégias estabelecidas, ressaltou Múcio. Entretanto, para o ministro, o País também tem o que comemorar. Avançamos muito nos últimos anos, reduzimos a pobreza e a miséria de forma inquestionável. Garantimos acesso a educação e saneamento básico após décadas de descaso, completou.

Segundo ele, o recado do presidente para sua equipe é construir junto com governadores e prefeitos, uma grande estratégia para acelerar a redução da desigualdade. Na avaliação do presidente Lula, ainda há muito o que fazer.

Os últimos dados divulgados em setembro do ano passado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que constam na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2007, mostraram que apesar da continuidade do forte avanço do emprego e da renda e da redução das históricas desigualdades no País, persistem sérios problemas no País como trabalho infantil, analfabetismo, desemprego entre outros.

De acordo com a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, o governo está disposto a receber críticas e sugestões no sentido de contribuir para discussão dos problemas. Hoje nosso desafio é articular este projeto e perceber que da ótica do governo, daqui de Brasília, nós não superaremos estas diferenças e desigualdades sem o apoio de vocês (governadores). É de onde vocês estão que as coisas aparecem e se resolvem, completou a ministra.

Participam ainda do encontro os ministros da Educação, Fernando Haddad, da Saúde, José Gomes Temporão, de Assuntos Extraordinários , Mangabeira Unger, de Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, de Comunicação, Franklin Martins, de Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, além dos governadores da Bahia, do Maranhão, da Paraíba, de Pernambuco, do Mato Grosso, do Ceará, do Pará, do Piauí, do Rio Grande do Norte, de Alagoas, do Acre, do Amazonas, de Rondônia, de Roraima, do Amapá e de Tocantins.


Leia mais sobre: desigualdade social

    Leia tudo sobre: desigualdade social

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG