Governo estuda ajuda por aviões a alagados no Piauí

Em razão da precariedade da maioria das estradas piauienses, o atendimento aos alagados no interior do Estado pode ser feita por via aérea. O Governo do Estado analisa esta possibilidade em caráter emergencial, para garantir o atendimento às vítimas no menor espaço de tempo possível.

Agência Estado |

O assunto está sendo tratado pela Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) e pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O problema é que a maioria dos aeroportos e pistas de pouso no Piauí está irregular.

Antes de realizar um seminário sobre segurança de vôo e infra-estrutura em Teresina, o tenente-coronel da Aeronáutica, João Carlos Bieniek, chefe do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa), confirmou a precariedade das pistas de pouso em vários municípios. Segundo ele, até aeroportos de grandes cidades como Floriano, Oeiras, Corrente e Bom Jesus estão em situação irregular. A Anac quer uma parceria com o Ministério Público (MP) e as prefeituras municipais para regularizar a situação destes aeroportos.

O secretário estadual de Transportes, Luciano Paes Landim, disse que o Estado fez um levantamento de danos das estradas estaduais e federais. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) do Piauí já está com o relatório. Ele confirmou que vários municípios estão isolados e tem dificuldade de atendimento, inclusive de abastecimento.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG