Governo Estadual e Prefeitura querem assumir obras no Morro da Providência

RIO DE JANEIRO - A prefeitura e o Governo do Rio de Janeiro vão intervir nas obras do Projeto Cimento Social, de reforma de casas, no Morro da Providência, centro do Rio.

Agência Brasil |

O secretário de Assistência Social do município, Marcelo Garcia, explicou hoje que a finalidade da intervenção é organizar os moradores e os trabalhadores em mutirão e dar início imediato à reconstrução de pelo menos 16 casas destelhadas, com recursos privados.

Pela manhã, o governador Sérgio Cabral disse que pode assumir sem problemas as obras no Morro da Providência.

A idéia da Prefeitura é auxiliar também a reconstrução de 14 moradias, que tiveram a obra embargada nesta terça-feira, 24, por decisão da Justiça Eleitoral.

A secretaria avalia a possibilidade de levar as famílias desabrigadas a um hotel. "Não estou tratando de obra e, sim, de famílias sem teto, que estão na chuva", disse Garcia ao garantir que a medida não desobedece determinação da Justiça Eleitoral. "Tenho que respeitar a decisão".

O secretário esclarece que a decisão impede a prefeitura de financiar a reforma e tampouco utilizar o material de construção disponível. Por isso, pede doações à iniciativa privada. Ele calcula o gasto de R$ 5 mil para a reconstrução de cada casa.

"Pedimos às empresas que adotem o término das obras. Isso não será recurso público, virá da solidariedade para com quem está sem telhado e não pode ficar em casa", ressaltou.

Está prevista uma reunião com a comunidade, na tarde de hoje, para marcar o início das obras. No encontro, a prefeitura levará um advogado para intermediar as negociações entre os funcionários do projeto e a empreiteira responsável pelas obras.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG