Governo e CNA assinam acordo para proteção de biomas

O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, assinou hoje um acordo com a presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, senadora Kátia Abreu (DEM-TO), para promover a proteção e o uso sustentável dos biomas brasileiros sem comprometer a produção agropecuária. Esse termo de cooperação técnica foi apelidado de Projeto Biomas e receberá investimentos do setor privado de R$ 20 milhões a serem aplicados nos próximos nove anos.

Agência Estado |

O acordo prevê estudos científicos para recuperar áreas de cobertura nativa em propriedades rurais, mas com mecanismos que garantam simultaneamente a geração de renda para o produtor rural. Os estudos, de acordo com termo assinado hoje, serão específicos para cada um dos biomas brasileiros: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal.

Um dos objetivos do projeto é criar uma rede nacional de manejos de Áreas de Preservação Permanente (APPs), Áreas de Uso Alternativo (AUAs) e de Reserva Legal, além da adoção de parâmetros para definir a largura de APPs, principalmente as fluviais. "Precisamos produzir mais alimentos, pois cerca de 1 bilhão de pessoas passam fome ao redor do mundo, até mesmo no Brasil, mas não podemos abrir mão de nossas florestas, da nossa biodiversidade", considerou Kátia Abreu.

O ministro também ressaltou a importância do acordo. "É extremamente importante, pois mostra o interesse que a agricultura tem em sustentabilidade", disse Stephanes.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG