Governo define estratégia de defesa no caso Varig

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, se reuniram hoje no Palácio do Planalto com líderes da base aliada e seis integrantes da Comissão de Infra-Estrutura do Senado para repassar os argumentos a serem usados amanhã para rebater as acusações da ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Denise Abreu contra a ministra. Segundo um dos participantes do encontro, Dilma afirmou aos parlamentares que nunca fez gestão, pressão ou pedido de favorecimento a empresários ao longo do processo de venda da Varig.

Agência Estado |

Auxiliada pela secretária-executiva, Erenice Guerra, Dilma apresentou um relato cronológico de todo o negócio, a ser encaminhado ainda hoje aos senadores da base aliada. De acordo com o relato de um dos participantes, José Múcio lembrou que o processo de recuperação judicial da Varig começou em 2005 e que houve leilões em que não apareceu comprador. De acordo com o ministro das Relações Institucionais, a Anac aprovou por duas vezes o controle acionário da VarigLog e o juiz Luiz Roberto Ayoub participou sempre das decisões da agência.

Também ficou decidido, na reunião, que o governo e os parlamentares aliados não discutirão a denúncia publicada hoje no jornal O Globo de que foi assinado um contrato de gaveta na compra da VarigLog pelo fundo norte-americano Matlin Patterson para enganar a Anac. Os senadores governistas consideram tratar-se de um assunto de processo judicial, nada tendo a ver com a Comissão de Infra-Estrutura do Senado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG