40 municípios em emergência." / 40 municípios em emergência." /

Governo de Santa Catarina libera R$ 2 milhões para vítimas do tornado

FLORIANÓPOLIS - Os municípios do extremo-oeste de Santa Catarina atingidos por tornados na última terça-feira (8) começaram o lento trabalho de reconstrução de casas, escolas, galpões e ginásios afetados pela chuva e pelo vento forte. O município mais castigado foi Guaraciaba, próximo à fronteira com a Argentina, que registrou um total de 9.100 pessoas atingidas, 667 prédios danificados, 89 feridos e quatro mortes. Segundo a Defesa Civil, o Estado tem http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/09/11/sc+tem+40+municipios+em+situacao+de+emergencia+8387925.html target=_top40 municípios em emergência.

Redação com Agência Brasil |

O governador Luiz Henrique da Silveira esteve nesta quinta-feira (10) na região conferindo os estragos. Impressionado com a destruição, o governador disse que não se pode esperar muito tempo pela liberação de recursos federais. Nós não vamos esperar a verba. Estamos investindo também dinheiro do Estado para reconstruir rapidamente, como já determinei em relação a quatro escolas e dois ginásios de esportes que foram destruídos, recursos da ordem de R$ 2 milhões. As empresas já foram contratadas em caráter de emergência para reconstruir logo esses estabelecimentos, afirmou.

Ivan Asolin

Mau tempo causou destruição em Guaraciaba, que decretou calamidade pública 

Nas regiões atingidas, o cenário é de árvores partidas ao meio, plantações completamente arrasadas, casas destruídas, postes de eletricidade derrubados e centenas de moradores vagando pelos escombros, tentando resgatar algum objeto de valor que não tenha sido levado pela ventania.

O que eu combinei com o ministro Geddel [Vieira Lima, da Integração Nacional] é que nós não vamos aguardar que 64 municípios [afetados] decretem emergência e façam toda a documentação. Nós estamos decretando emergência nesses municípios e vamos encaminhar, na semana que vem, um levantamento preliminar dos prejuízos, pedindo uma verba para atender situações como essa. Ajudar nossos pequenos agricultores para que eles possam recompor suas vidas e voltar a produzir, disse Luiz Henrique, durante visita às propriedades mais afetadas.

O governador adiantou que fez um convite ao ministro Geddel para sobrevoarem juntos a região atingida: Ele me disse que vai fazer tudo muito rapidamente. Logo que o tempo permitir, eu quero sobrevoar com ele todas essas regiões. E, quem sabe, ele já possa dizer o valor que vai ser disponibilizado e até anunciar que o recurso está sendo repassado para o Fundo Estadual da Defesa Civil.

AE
Estragos causados no município de Guaraciaba, no extremo oeste de Santa Catarina, onde quatro pessoas morreram

Estragos causados em Guaraciaba, em SC, onde quatro pessoas morreram

Famílias

Entre as propriedades visitadas pelo governador, uma das que mais lhe impressionou foi a de Ivanir Gabrielli, de Linha Tigre, no interior de Guaraciaba. Andando de um lado para outro sobre a lama, mostrando os estragos do vendaval, o agricultor parecia que ainda não tinha entendido tudo o que havia se passado.

De repente, levantou a casa. A minha esposa e minha mãe gritavam e choravam. Nós corremos para a outra casa, que é de tijolos, para sobreviver. Mas desabou uma parede sobre a perna da minha esposa, que precisou levar 40 pontos. Foi uma cena de guerra, contava ele, que admitiu estar há três dias sem dormir.

Sem condições de reconstruir o imóvel, que acabou partido ao meio, Ivanir mandou a família para a casa da cunhada Loreni Petri, a cerca de dois quilômetros. Lá, o tornado também deixou estragos, mas a intensidade foi menor.

Eu moro numa casa de madeira. Quando deu o primeiro vento, corri com minhas duas filhas para debaixo da mesa. Quando diminuiu, nós corremos para o banheiro, que é de tijolos, e ficamos rezando, pedindo a Deus que parasse de uma vez. A noite toda ficamos na chuva, porque não tinha mais telhado. Era só água dentro de casa, lembrou Loreni.

Até a manhã desta sexta, os dados da Defesa Civil informavam que 88.866 pessoas foram afetadas pela tempestades, 17.782 delas desalojadas ou desabrigadas em 69 municípios.

Previsão do tempo

Ainda deve chover nesta sexta-feira no centro-norte do Rio Grande do Sul, centro-oeste de Santa Catarina e do Paraná. Segundo informações do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em algumas cidades ainda poderá chover localmente forte e os totais de chuvas em algumas áreas poderão superar os 70 milímetros diários, principalmente no norte e noroeste do Rio Grande do Sul, sul, sudeste e sudoeste de Santa Catarina.

As áreas de instabilidade no Sul continuam a se formar devido à grande quantidade de umidade e à presença de áreas de baixa pressão. Nas demais áreas do Sul do Brasil, oeste do Mato Grosso do Sul e do Mato Grosso e no centro-sul de São Paulo haverá chuva de forma isolada.

Leia também:

Leia mais sobre: chuva

    Leia tudo sobre: chuvachuvassanta catarina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG