Governo anuncia sistema de controle que pode tirar 835 mil famílias do Bolsa Família

BRASÍLIA ¿ O ministro Patrus Ananias (Desenvolvimento Social) anunciou nesta quinta-feira o lançamento de um sistema de aperfeiçoamento do controle de cadastros de beneficiários do Bolsa Família que pode tirar cerca de 835 mil famílias supostamente irregulares do programa social.

Christian Baines, repórter em Brasília |

Feito pela internet, o novo sistema permite que as prefeituras forneçam informações detalhadas das familias e, assim, o governo pode esclarecer informações divergentes nos cadastrados.

O Tribunal de Contas da União (TCU) encontrou indícios de irregularidades em 3% das 18 milhões de famílias registradas no Cadastro Único ao comparar as informações concedidas com o registro de óbitos, de políticos e suplentes no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), da base de contribuintes e beneficiários da Previdência Social e com dados do Registro Nacional de Veículos Automotores (RENAVAM).

Atualmente, estão sendo analisados os dados de cerca de 1,4 milhão de famílias registradas no Cadastro Único com informações divergentes. Dessas, 835 mil são beneficiárias do Bolsa Familia. Se esses casos não forem apurados -- por meio das informações dadas pelas prefeituras -- até o dia 31 de outubro, terão os recursos do programa bloqueados. Além disso, se os dados não forem atualizados, o cadastro das famílias será cancelado em fevereiro do ano que vem.

Estamos consolidando todo esse aperfeiçoamento do controle do cadastro, com esse novo sistema que já entra em vigor em novembro deste ano.(...) Essa versão traz todas as soluções dos problemas já identificados afirmou a secretária de renda e cidadania do ministério, Lúcia Modesto.

Lúcia também afirmou que o ministério realiza a atualização dos cadastros das famílias, que não era feito há dois anos. A previsão era que isso fosse feito no ano passado, mas a legislação eleitoral não permitiu por ser ano de eleições.

O novo sistema também permite que o governo não cancele os recursos para famílias que realmente necessitam de assistência. Segundo a secretária, o processo de gestão do Bolsa Família ganha agilidade com o novo sistema online, porque oferece aos gestores municipais as ferramentas para a checagem das informações cadastradas com as próprias famílias.

Leia mais sobre: Bolsa Família

    Leia tudo sobre: bolsa famíliagovernoprogramas sociais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG