Governo ainda trabalha em medidas para bens de capital

RIO DE JANEIRO/BRASÍLIA (Reuters) - O governo deve anunciar na próxima segunda-feira medidas de incentivo ao setor de bens de capital, informou uma fonte do Ministério da Fazenda. A ideia do governo é que desonerações e facilidades de financiamento ao setor sejam tornadas públicas junto com o anúncio sobre a prorrogação da desoneração tributária para automóveis.

Reuters |

A desoneração do setor venceria no final do junho, mas o presidente Luiz Inácio Lula da Silva já afirmou que pretende estender o benefício, aplicado em janeiro como medida para estimular o consumo em meio à desaceleração econômica gerada pela crise financeira.

O Ministério da Fazenda defende que as desonerações para os automóveis sejam reduzidas gradualmente a partir de julho, mas que a taxação, ao final, permaneça abaixo dos patamares pré-crise.

A cobrança do Imposto sobre Produtos Industrializados incidente sobre automóveis de até 1.000 cilindradas foi reduzida de 7 por cento para zero em janeiro. Para os carros de 1.000 a 2.000 cilindradas, a tarifa foi reduzida à metade.

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, chegou a afirmar que o programa ao setor de bens de capital deveria ser anunciado ainda nesta terça-feira, mas a informação foi negada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega.

"Os últimos detalhes estão sendo fechados, porque o programa tem uma parte fiscal e outra parte financeira", afirmou Coutinho à Reuters. "No final do dia, devem sair novidades."

Mais tarde, Mantega afirmou a jornalistas que "não tem nada hoje (para o setor de bens de capital)".

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier e Isabel Versiani)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG