Governador do AM coloca amigo em vaga vitalícia no TCE

O vereador Ari Moutinho (PMDB) foi nomeado hoje pelo governador do Amazonas, Eduardo Braga (PMDB), para o cargo vitalício de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Moutinho é amigo pessoal de Braga e foi seu secretário de governo.

Agência Estado |

Ele foi um dos indiciados em 2004 pela Operação Albatroz, da Polícia Federal (PF), que constatou o desvio de R$ 500 milhões em um esquema de fraudes em licitações e desvios de verbas públicas, lideradas pelo então deputado estadual Antonio Cordeiro (PPS), ex-líder de Braga na Assembléia Legislativa. O salário de um conselheiro é de R$ 24 mil mensais.

Em outro episódio, às vésperas da eleição de 2006, o prefeito do município de Coari, Adail Pinheiro, foi detido junto com Moutinho carregando R$ 250 mil em notas de pequeno valor. O parecer do Ministério Público Federal (MPF) à época concluiu que o dinheiro seria para compra de votos no interior do Estado. A reportagem tentou falar com Moutinho, mas ele não retornou os telefonemas.

Durante o governo de Braga, a esposa do vereador, a dentista Andréia Moutinho, foi nomeada coordenadora do Programa de Iniciação Científica da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), e sua mãe, Maria de Lourdes Lobo da Costa, defensora-geral do Estado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG