Governador de SE critica possível volta de Delúbio ao PT

O governador de Sergipe, Marcelo Déda, engrossou hoje o coro dos partidários contrários ao retorno do ex-tesoureiro do partido, Delúbio Soares de Castro, às fileiras petistas. Ninguém com juízo pode estar satisfeito com a volta do Delúbio, afirmou Déda, que nesta semana conversou com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o assunto.

Agência Estado |

Lula também acha que a cúpula do PT deve negar a refiliação a Delúbio - expulso no rastro do escândalo do mensalão, em 2005 -, por acreditar que sua volta, neste momento, prejudicaria a campanha da chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, à Presidência.

"Um partido que quer continuar governando tem que ter os pés no presente, os olhos no futuro e não voltar para trás", insistiu Déda. "O PT já sangrou muito, já sofreu muito. É necessário bom senso para perceber que uma sigla com a responsabilidade política que o PT tem hoje precisa ter todas as forças concentradas no apoio ao presidente Lula e na construção de 2010."

Delúbio reivindica a anistia para se candidatar a deputado federal por Goiás, em 2010, mesmo ano da eleição presidencial. O pedido de Delúbio divide o PT, mas, embora cause constrangimento na seara petista, será examinado na próxima reunião do Diretório Nacional, nos dias 23 e 24. Se não conseguir abrigo no PT, a tendência é que o ex-tesoureiro se filie a um partido menor, da base aliada governista.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG