Governador de RR comemora decisão sobre reserva

O governador de Roraima, Anchieta Júnior (PSDB), disse que foi uma vitória para a sociedade do Estado a decisão unânime do Supremo Tribunal Federal (STF) que suspendeu hoje a ação de retirada dos não-índios da terra indígena Raposa Serra do Sol, pela Polícia Federal (PF). Autor da ação cautelar com pedido de liminar deferida pelo STF, ele espera que a partir de agora os ânimos serenem e pediu calma à população.

Agência Estado |

"Vencemos apenas uma batalha. É preciso cautela e esperar o julgamento final da ação", disse.

Para o presidente da Associação dos Rizicultores de Roraima, Paulo César Quartiero, que há onze dias lidera a onda de protestos contra a operação, "quando o povo luta é invencível". "A resistência foi desgastante, mas não se consegue vitória sem luta. Somos patriotas e não permitiremos a internacionalização do território brasileiro", afirmou. Já o coordenador do Conselho Indígena de Roraima (CIR), Dionito José de Sousa, classificou a decisão como uma "violação aos direitos dos povos indígenas do Brasil". Ele anunciou que vai recorrer.

Apesar da suspensão, a PF informou que os 500 agentes e homens da Força Nacional de Segurança permanecerão em Boa Vista até que a cúpula da operação analise a situação. A idéia, segundo a assessoria, é que os policiais fiquem em Roraima até que a Advocacia Geral da União (AGU) consiga cassar a liminar. O deslocamento dos policiais que ainda viriam para Roraima foi cancelado. Mas pouco antes do julgamento, desembarcaram em Boa Vista mais 45 policiais da Força Nacional de Segurança, num jato da PF.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG