Cinco ex-prefeitos de municípios de Pernambuco passam a integrar o governo de Eduardo Campos (PSB), entre eles o do Recife, João Paulo (PT), e a de Olinda, Luciana Santos (PCdoB). Pelo menos quatro deles por exatos oito meses, pois devem disputar as eleições em 2010.

O anúncio feito hoje pelo governador, no Palácio do Campo das Princesas, consolida a sua própria candidatura à reeleição ao mesmo tempo em que dá fôlego às pretensões dos novos secretários.

João Paulo, que deixou a prefeitura ano passado depois de dois mandatos e fez seu sucessor deve disputar o Senado. Ele será o secretário especial de Articulação Regional, cargo que lhe dará trânsito e visibilidade no interior do Estado. Seu cacife é forte no Recife e região metropolitana, o que trará dividendos para a reeleição de Campos. A secretaria estava vaga há mais de um ano.

Luciana Santos, que também cumpriu dois mandatos, e da mesma forma fez seu sucessor em Olinda, fica na secretaria de Ciência Tecnologia e Meio Ambiente, no lugar de Aristides Monteiro, que passa a assessor especial do governador. Santos - que teve na sua equipe no primeiro mandato, o atual ministro da Ciência e Tecnologia, o físico Sérgio Resende - deverá disputar uma vaga na Câmara Federal.

Os outros três ex-prefeitos são do PSB. Severino Souza, o Ninho, do município metropolitano de Igarassu, será o secretário chefe da Assessoria Especial, enquanto Odacy Amorim, de Petrolina, ficará encarregado, como assessor especial, de acompanhar as obras da Transposição do Rio São Francisco. Os dois devem tentar uma cadeira na Assembleia Legislativa. Cleuza Pereira, de Salgueiro, é provavelmente a única que deverá ficar até o fim do mandato. Ela vai acompanhar o programa Mãe Coruja, também na condição de assessora especial, apoiando a primeira-dama Renata Campos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.