Google apresenta quatro medidas contra crimes no Orkut

O Google Brasil apresentou hoje, na Comissão parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia do Senado, quatro medidas para coibir os crimes de internet no site de relacionamentos Orkut. A empresa norte-americana vai reforçar equipe e estrutura no Brasil e promover encontros entre os órgãos daqui e do exterior para troca de experiências na área.

Agência Estado |

"A colaboração com as autoridades vai ficar mais rápida, pois teremos uma solução completa, com gente e tecnologia", disse o diretor de Comunicação da companhia, Félix Ximenes. Todas as medidas entram em prática até 1º de julho.

A empresa ainda comprometeu-se, diante dos parlamentares, a preservar dados de acesso, os chamados "logs", por no mínimo seis meses. Em caso de denúncia de crimes contra os direitos humanos, a página com os abusos deve ser tirada do ar, mas preservada no servidor do Google para servir de prova às investigações do Ministério Público (MP) e da Polícia Federal (PF). "É uma decisão que pode ser aplicada quase que imediatamente", disse. "E que ajudará muito a apuração dos crimes."

O Google trabalha ainda no desenvolvimento de uma ferramenta tecnológica para filtrar as imagens que são publicadas no site, antes que elas entrem no ar, impedindo a veiculação de conteúdo impróprio. "Isso requer uma sofisticação maior do que os filtros de texto, mas o trabalho está evoluindo", afirmou o diretor de Comunicação.

Segundo Ximenes, a empresa estudava essas propostas desde o ano passado. "Não foi uma decisão tomada de ontem para hoje", disse. O trabalho ganhou força quando a filial brasileira deixou de ser apenas um escritório comercial e ganhou uma equipe jurídica própria. "Isso nos permitiu uma atuação mais forte no Brasil, por isso temos colaborado mais com a Justiça."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG