Goldman apóia Alckmin, mas sem subir em palanque

Depois de participar durante esta manhã da convenção que oficializou a candidatura de Gilberto Kassab (DEM) à prefeitura de São Paulo, o vice-governador, Alberto Goldman (PSDB), disse à Agência Estado que não tem dúvidas que o seu candidato à prefeitura será o nome escolhido por seu partido, na convenção marcada para o próximo dia 22. Se o PSDB oficializar a candidatura de Geraldo Alckmin na convenção, eu o apóio, disse.

Agência Estado |

Apesar disso, deixou claro que não subirá no palanque de Alckmin e alegou: "a participação dos militantes depende da disponibilidade de cada um e eu não tenho tempo para fazer campanha, já que tenho obrigações profissionais com o governo".

Presença comemorada pela organização da convenção do DEM, Goldman discursou a favor da aliança DEM/PSDB, mas cometeu um ato falho e foi fortemente vaiado pela platéia ao confundir, em dois momentos diferentes, o nome do atual prefeito com o de Alckmin.

O vice-governador paulista avalia que uma eventual disputa entre Gilberto Kassab e Geraldo Alckmin pela prefeitura não desmanchará a aliança PSDB/DEM nem no governo municipal nem no estadual. Ele garante que as equipes atuais permanecerão nas duas gestões.

"Temos uma aliança antiga e isso é um fato. Ela existe e vai continuar existindo até o final do ano na prefeitura e até o fim do atual mandato no governo do Estado; não muda nada nas administrações", afirmou Goldman, acrescentando: "se isso vai se reproduzir em aliança eleitoral para a disputa à prefeitura, só na convenção do PSDB do dia 22 é que saberemos". Goldman evitou falar sobre seu posicionamento na convenção tucana.

Vice

A convenção do DEM, hoje, oficializou a candidatura de Kassab à prefeitura por aclamação, mas deixou em aberto o nome do candidato a vice. A decisão vai ser tomada somente depois que o PSDB der sua palavra final sobre a candidatura de Geraldo Alckmin, no próximo dia 22. Já o PMDB, que realiza sua convenção também neste sábado, indicou o nome de Alda Marco Antonio para vice na chapa de Kassab.

Para o vice-governador Alberto Goldman, a divisão interna do PSDB entre a manutenção da aliança com o DEM para a disputa eleitoral de outubro e a defesa da candidatura própria, de Alckmin, não representa uma ameaça ao futuro do partido. "Esses são conflitos eleitorais e, depois de tomada a decisão pelo partido, ela é respeitada por todos e quem vai dizer quem será o prefeito é a população. Os conflitos internos desaparecem", disse.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG