Quase 21 anos depois, um grupo de 199 servidores públicos que trabalharam de forma direta no atendimento no acidente radiológico com o Césio-137 foi reconhecido como vítima pelo governo de Goiás. Os servidores trabalharam na época no atendimento e socorro de pessoas, limpeza de áreas e segurança de imóveis.

Com a decisão, eles passam a ter direito a uma pensão vitalícia no valor mensal de R$ 482.

"Hoje o governo de Goiás reconhece, oficialmente, o trabalho daqueles que se empenharam diretamente no socorro às vítimas do acidente com Césio-137", disse o governador Alcides Rodrigues, durante cerimônia no palácio do governo. O acidente radiológico com o Césio-137 ocorreu, em Goiânia, no dia 27 de setembro de 1987. Mas até hoje, as autoridades médicas desconhecem o número de vítimas do rastro de radiação originado pelo produto no centro da Cidade.

No total, e desde 2002, cerca de 860 pessoas reivindicam a aposentadoria vitalícia. Em tese, elas estiveram envolvidas no acidente, entraram em áreas contaminadas sem saber, mas não foram reconhecidas pelos médicos responsáveis pelo atendimento às vítimas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.