GLS têm direitos garantidos na saúde

O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) normatizou o atendimento médico a travestis, transexuais e pessoas que apresentam inadequação ao sexo biológico. A resolução foi publicada anteontem no Diário Oficial do Estado e determina que todo atendimento médico dirigido a essa população deve se basear no respeito ao ser humano e na integralidade da atenção.

Agência Estado |

Uma das medidas garante o direito de o paciente usar o nome pelo qual prefere ser chamado (mesmo que não conste no registro civil). As informações são do Jornal da Tarde.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG