Globo reúne 16 autores em livro, mas exclui Muniz

RIO DE JANEIRO ¿ A Globo está lançando Autores, Histórias da Teledramaturgia (Ed. Globo, R$ 72), dois volumes de 480 páginas cada um com longas entrevistas, biografias e belas fotos de 16 autores de sua teledramaturgia.

Agência Estado |

Ali estão depoimentos preciosos de Aguinaldo Silva, Alcides Nogueira, Antonio Calmon, Benedito Ruy Barbosa, Carlos Lombardi, Euclydes Marinho, Gilberto Braga, Glória Perez, João Emanuel Carneiro, Manoel Carlos, Maria Adelaide Amaral, Miguel Falabella, Ricardo Linhares, Silvio de Abreu, Walther Negrão e Walcyr Carrasco. O lançamento é mais um fruto do projeto Memória, que consiste no registro de depoimentos de profissionais que fizeram (ou ainda fazem) a história da emissora.

Mas, autor de alguns dos títulos mais memoráveis da casa (vale citar " O Casarão" , " Escalada" e " O Salvador da Pátria" , freqüentemente mencionada como a maior audiência da TV depois de " Roque Santeiro" ), Lauro César Muniz, hoje na Record, ficou de fora da coletânea. A Globo argumenta que o critério do livro foi publicar os autores vivos, da TV Globo, que tenham feito pelo menos duas novelas nos últimos dez anos.

Lauro César chegou a gravar depoimento de três horas para o projeto Memória em 2001, quando ainda era contratado da Globo. "Recebi o material em fitas VHS. Tenho agora tudo copiado em DVD", conta o autor, procurado para falar sobre a questão. "O meu depoimento serviu de base a muitos verbetes do Dicionário da TV Globo, Volume 1: programas de dramaturgia e entretenimento", diz.

"Quanto à exclusão deste livro dos autores, para mim é difícil comentar. Tenho contrato com o concorrente principal da Globo, mas ajudei a fazer a história da teledramaturgia da Globo... O mercado tem direito de distorcer a história?".

    Leia tudo sobre: globotelevisão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG