Giuseppe Tornatore é destaque da Semana de Cinema Italiano em São Paulo

SÃO PAULO ¿ A quinta edição da Semana Pirelli de Cinema Italiano, com abertura oficial marcada para a noite desta quarta-feira (25) em São Paulo, na FAAP, tem um reforço de peso. Homenageado deste ano com uma retrospectiva, o diretor Giuseppe Tornatore, 53 anos, ganhador do Oscar de melhor filme estrageiro por Cinema Paradiso (1988), veio ao Brasil apresentar seu último trabalho, o ambicioso Baarìa ¿ A Porta do Vento, que pleiteia uma indicação ao Oscar 2010.

Marco Tomazzoni, iG São Paulo |

Atualmente o mais famoso cineasta italiano fora de seu país, Tornatore lutou, sem sucesso, para ser reconhecido também por outros longa-metragens, como "Malena", "A Lenda do Pianista do Mar" e "Estamos Todos Bem". "Baarìa", representante da Itália no Oscar 2010 e orçamento de 25 milhões de euros, tenta mudar esse quadro.

Divulgação

Milionário, "Baarìa ¿ A Porta do Vento" terá sua primeira exibição no Brasil esta semana

Em coletiva de imprensa na capital paulista, o diretor admitiu que o filme dialoga com "Cinema Paradiso" ¿ em suas palavras, o dois "se integram". "Baarìa", no entanto, iria ainda mais longe. "Com certeza é meu trabalho mais pessoal, bem mais do que 'Cinema Paradiso'", garantiu.

A opção recaiu mais uma vez em um mergulho na história, novamente na Sicília natal de Tornatore. Falado em dialeto, "Baarìa" mostra quase um século da vida de uma família na cidade-título do filme, de 1910 à época atual. Esse mergulho na história do país rendeu elogios do polêmico primeiro-ministro italiano, Sílvio Berlusconi, e a declaração fez com que Tornatore tivesse que ficar se explicando até hoje.

"Não pergunto as posições políticas de meus espectadores", afirmou o diretor, seco, ao comentar o caso. A economia também se fez valer em seu comentário sobre a administração italiana ¿ "Não é mistério: sempre disse que não aprecio a lógica e o estilo com que estão conduzindo nosso país". "Baarìa", porém, foi realizado pela Medusa Produções, do grupo Mediaset, propriedade da família Berlusconi.

Se Tornatore não pareceu muito contente ao falar de política, a coisa mudou bastante de figura quando a conversa verteu para o veterano compositor Ennio Morricone, seu parceiro há mais de duas décadas, desde, sempre ele, "Cinema Paradiso". "É uma relação de grande cumplicidade, que ultrapassa o profissional, de amizade e admiração um pelo outro", contou. "Ele é muito humilde. Não pensa em ser Morricone, e sim só um músico que quer fazer o melhor. Sei que ele vai fazer uma música extraordinária, mas sempre me surpreende, é incrível."

Criada pela Câmara Ítalo-brasileira de Comércio, Indústria e Agricultura para promover a "retomada" do cinema italiano, a Semana de Cinema trouxe também o renomado cartunista e animador Bruno Bozzetto. A atriz Maria Grazia Cucinotta, madrinha do último Festival de Veneza, também tem presença confirmada, para apresentar "Viola di Mare".

Além de diversos longas inéditos da Itália, também está previsto um encontro para estimular a coprodução de projetos entre os dois países. Depois de São Paulo, a Semana Pirelli de Cinema Italiano vai passar também por Ribeirão Preto (04 a 14 de dezembro) e Rio de Janeiro (11 a 17 de dezembro).

Serviço ¿ 5ª Semana Pirelli de Cinema Italiano
De 25 de novembro a 03 de dezembro, em São Paulo
FAAP, HSBC Belas Artes, Cinemark Paulista e Cinemark Iguatemi
Ingressos: R$ 10 (Cinemark), R$ 8 (HSBC Belas Artes) e gratuito (FAAP)
Programação: consulte no site oficial

Leia mais sobre: cinema italiano

    Leia tudo sobre: giuseppe tornatoreitália

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG