Gilmar Mendes diz que supervisão vai evitar retirada violenta dos brancos da Raposa

BRASÍLIA - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, afirmou nesta quinta-feira que a decisão da Corte de condicionar a retirada dos não-índios, que ainda permanecem na Terra Indígena Raposa Serra do Sol, à execução pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, sediada em Brasília, e à supervisão do ministro Carlos Ayres Britto, vai evitar uma ¿desintrusão administrativa violenta¿.

Agência Brasil |

O relator vai fixar [um prazo] tendo em vista peculiaridades existentes. Colheitas, situações que exijam talvez uma desintrusão modulada. O que não se quer é violência, extravagância, demonstração de poder, ressaltou Mendes. Se houver eventual conflito localizado, haverá meios jurídicos e judiciais adequados para solucioná-lo.


Leia mais sobre:
Raposa Serra do Sol

    Leia tudo sobre: raposa serra do sol

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG