Gilmar Mendes defende reajuste salarial para servidores

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, defendeu nesta sexta-feira que os servidores do Poder Judiciário tenham os seus salários reajustados. Segundo ele, há uma defasagem entre as remunerações pagas pelo Judiciário e os outros Poderes.

Agência Estado |

Para exemplificar essa situação, Mendes contou que um analista judiciário começa na carreira com um salário de R$ 6,5 mil enquanto os vencimentos iniciais em órgãos dos outros Poderes variam de R$ 10 mil a R$ 13 mil.

De acordo com informações divulgadas na quinta-feira na internet pelo Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário e do Ministério Público da União no Distrito Federal (Sindjus DF), os presidentes de tribunais aprovaram uma proposta de revisão dos salários dos servidores que pode representar um aumento real de 80,17%. A proposta ainda será analisada pelos ministros do STF em sessão administrativa prevista para o dia 15 e, posteriormente, encaminhada para o Congresso para votação.

"Estamos constatando que os concursos realizados pelo Poder Judiciário estão se transformando num ritual de passagem", afirmou o presidente do STF. "Os aprovados vêm para cá e em seguida vão para outras carreiras", disse.

Mendes não quis comentar os índices de reajuste propostos para os servidores do Judiciário. Ele disse que foi constatada uma perda de 22% dos funcionários do quadro, que passaram em concursos para outras carreiras do serviço público mais bem remuneradas.

Segundo o presidente do STF, as discussões sobre o aumento dos servidores estão apenas começando. Ele disse que se o aumento for aprovado não valerá para o próximo ano, porque não está previsto no orçamento. "É algo para acontecer a partir de 2011", afirmou.

Leia mais sobre Salários do Judiciário

    Leia tudo sobre: judiciário

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG