Gilberto Gil lança 1º CD e DVD de inéditas pós-ministério

Com uma videoconferência pela internet, ontem, o cantor, compositor e ministro da Cultura, Gilberto Gil, anunciou sua primeira obra inédita desde que assumiu sua posição no governo, em 2002. Banda Larga Cordel (CD e DVD) chega às lojas no início de junho e Gil avisou que inicia temporada de shows em agosto por todo o País, após voltar de uma licença-turnê por Estados Unidos e Europa.

Agência Estado |

Gil afirmou que seus afazeres como ministro o fizeram trancar nos últimos anos, em algum lugar desconhecido, sua capacidade criativa. "Eu passei esse tempo sem deixar espaço para a criação, eu era ministro, não podia me dar ao luxo disso. Mas fui retomando, mas daqui a pouco acaba o ministro, e vou fazendo minha reentrada aos poucos na atmosfera do mundo criativo. Nos últimos 12, 15 meses, compus 9, 10 canções. Estou reconciliado com a musa."

Ele rebateu acusação de propagandear, mas de aderir muito timidamente, a mecanismos de liberalização de canções na internet, como o Creative Commons. Disse que é preciso 'utilizar moderadamente' essas possibilidades, 'para não ficar bêbado'. Segundo Gil, 'um porre de liberalização de abertura' não vai dar em nada, 'só em uma bebedeira'.

Gil tinha um contrato com a gravadora Warner, que lhe encomendou cinco discos. Faria quatro álbuns. Banda Larga é o quinto. E depois disso? Gil iniciou sua exposição dizendo que é a atividade de shows que traz a remuneração essencial dos artistas, e comentou sobre uma possível nova parceria com o grupo Warner num plano que chamou de 'recanto para recombinações criativas' e que está envolvido numa nova parceria com a empresa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG