Gestão Kassab faz superávit porque não sabe gastar, diz PT

Por Carmen Munari SÃO PAULO (Reuters) - O presidente do PT de São Paulo, vereador José Américo, acusa a atual administração municipal de não conseguir investir os recursos que arrecada, o que leva a superávits de receita.

Reuters |

'Eles não conseguem gastar. É uma administração preguiçosa', disse à Reuters, ao responder às críticas da gestão de Gilberto Kassab (DEM) à administração de Marta Suplicy (PT) no município de São Paulo entre 2001 e 2004.

Pelos dados do vereador, que acompanha as contas do município, havia a previsão de inaugurar 25 CEUs (Centros de Educação Unificados) e onze foram feitos. No transporte público, a atual administração realizou algo como dez quilômetros de corredores de ônibus, enquanto na gestão de Marta Suplicy foram 110 quilômetros de novos corredores e 50 km em reformas, afirma.

Ecoando declaração de Marta Suplicy, que vai concorrer este ano novamente às eleições municipais, José Américo afirma que a situação econômica do país é diferente nas duas gestões.

Há recuperação da economia com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, enquanto no período petista havia recessão e desemprego, argumenta.

Rui Falcão, vereador que ocupou a secretaria de Governo da gestão petista, disse que não procedem as críticas em relação à dívida. Explica que a negociação realizada pelo ex-prefeito Celso Pitta em 2000 com o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) era muito desfavorável para o município.

A exigência de pagar os 20 por cento dívida depois de dois anos era 'uma bomba de efeito retardado' e que 'todo mundo sabia que ninguém conseguiria pagar'.

O ex-secretário lembra também que não procedem as críticas sobre os restos a pagar do último ano da administração uma vez que as contas foram aprovadas pelo Tribunal de Contas do Município e, no caso do balanço de 2004, pelo Supremo Tribunal Federal.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG