Genro repassa R$ 55,32 milhões para segurança no Rio

Uma das regiões mais violentas do Rio, o Complexo do Alemão receberá 20 postos de policiamento comunitário. O anúncio foi feito hoje pelo ministro da Justiça, Tarso Genro, que assinou no Palácio Guanabara, em Laranjeiras, na zona sul da capital fluminense, o repasse de mais de R$ 55,32 milhões para compras pelo governo do Rio de equipamentos para a segurança pública no Estado.

Agência Estado |

O governador Sérgio Cabral Filho (PMDB) informou que o 16º Batalhão de Polícia Militar (BPM), responsável pelo patrulhamento do conjunto de favelas, será ampliado. Apesar de ser a principal beneficiada com as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a região continua como palco de constantes confrontos entre policiais e traficantes.

A Secretaria de Estado de Segurança gastará cerca de R$ 20 milhões da verba do governo federal com capacetes, escudos e coletes à prova de bala, veículos, armas e munições não-letais. As compras da Polícia Civil apontam o investimento em tecnologia com aparelhos para um sistema aeronáutico de captação e transmissão de imagem, rastreadores, filmadoras, microfones sem fio, computadores e gravadores.

Criticados por defensores dos direitos humanos, os helicópteros usados em operações nas favelas receberão blindagem nas portas e nos bancos. Os pilotos terão à disposição 25 óculos de proteção adquiridos por R$ 7,5 mil e jaquetas de vôo FJ-45, que custaram R$ 5 mil. A Polícia Militar (PM) receberá mil carabinas .30, munição, um reboque e uma retroescavadeira, entre outros itens no total de quase R$ 8 milhões em compras.

Governador

"O governador tem trabalhado de maneira correta nas Polícias Civil e Militar. Esses indicadores (de criminalidade) cairão em definitivo porque as mudanças serão refletidas no comportamento das pessoa", disse Genro. A polícia realizou seis operações em favelas no Grande Rio. Um homem morreu no segundo dia de buscas às armas roubadas dos seguranças de Cabral Filho no Complexo do São Carlos, no Estácio, zona norte da capital. Desde ontem, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) procura na região um fuzil e três pistolas que criminosos roubaram de três seguranças da família dele. Ontem, outros dois supostos criminosos foram mortos e 174 quilos de cocaína, apreendidos no conjunto de favelas.

Na Favela da Grota do Surucucu, em Niterói, foram apreendidas 2,46 mil pedras de crack. No Complexo de Manguinhos, na zona norte, a PM apreendeu 38 pedras de crack, 44 sacolés de cocaína e 312 trouxinhas de maconha. Um homem foi preso. Na Ilha do Governador, na zona norte, outra operação da PM apreendeu cinco bombas de fabricação caseira, 550 sacos plásticos com cocaína e 500 gramas de maconha na Favela da Pixuna. Em Parada de Lucas, na zona norte, 30 agentes da Delegacia de Repressão a Armas e Explosivos (Drae) apreenderam cem quilos de maconha, uma pequena quantidade de cocaína, armas, colete à prova de balas e uma balança. Um policial foi baleado no rosto durante a operação, mas não corre risco de morte. Na zona sul, o alvo foi o Morro do Pavão-Pavãozinho, onde a PM prendeu dois homens por tráfico de drogas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG