O ministro da Justiça, Tarso Genro, lança hoje, no Complexo Residencial Benedito Bentes, o projeto Território de Paz, uma iniciativa do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) com o objetivo de reduzir a criminalidade em Maceió. O projeto pretende beneficiar, além do Benedito Bentes, as comunidades dos bairros do Jacintinho e do Vergel do Lago.

Ao todo, serão desenvolvidos 26 projetos de ações preventivas e repressivas nessas localidades, que estão entre as que apresentam maior índice de violência na capital alagoana. O investimento para a execução dos projetos está orçado em mais de R$ 49 milhões.

O Estado de Alagoas foi escolhido para implementar o projeto porque apareceu em um relatório do próprio Ministério da Justiça como o mais violento do País, em número de homicídios, na frente de Pernambuco e Rio de Janeiro. O Estado é o sexto do país a receber o Território da Paz. A segurança pública de Alagoas foi entregue a um delegado federal aposentado, Paulo Rubim, que está à frente da Secretaria de Defesa Social. Ele combateu e venceu o crime organizado no Espírito Santo, mas não tem conseguido frear a criminalidade em Alagoas.

Entre os projetos a serem implementados pelo projeto Território da Paz está a Polícia Comunitária, que pretende aproximar os policiais da população. Os bairros serão divididos em trechos policiados por duplas de policiais, que irão trabalhar em parceria com a comunidade. Segundo a assessoria do Ministério da Justiça, o dinheiro do projeto será utilizado em ações preventivas e de formação, no policiamento comunitário, na construção dos postos de polícia nas comunidades, na implantação do Plano Nacional de Habitação para Profissionais da Segurança Pública, na implantação do Gabinete de Gestão Integrada, no monitoramento em vídeo de 25 locais estratégicos da cidade, além do envolvimento com a Secretaria da Mulher, com o projeto Mulheres de Paz.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.