Genro: imprensa influenciou STF para barrar PF em RR

O ministro da Justiça, Tarso Genro, afirmou hoje que o Supremo Tribunal Federal (STF) foi influenciado pela imprensa no julgamento da operação para a retirada de arrozeiros e outros não-índios da reserva indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima. Genro disse, durante cerimônia na Superintendência Regional da Polícia Federal (PF), em Brasília, que a PF perdeu a guerra da informação, e a grande imprensa abraçou a tese de que o órgão estaria agindo de forma arbitrária na retirada dos fazendeiros da região.

Agência Estado |

"Foi-se formando (a tese) na opinião pública. E aí acho que perdemos a guerra da informação, um conceito que, depois, se refletiu na posição do Supremo Tribunal Federal. Qual é o conceito? Que a PF estava lá para arbitrariamente desalojar arrozeiros produtivos. Foi assim que se formou a opinião e assim que trabalharam os editoriais dos grandes jornais", afirmou o ministro da Justiça.

"Fizeram isso por maldade, para criminalizar a Polícia Federal, porque defendiam interesses dos arrozeiros? Não. Fizeram porque determinados grupos de opinião política da sociedade fizeram transitar por dentro da comunicação um conceito, que foi abraçado pela grande imprensa." Apesar da crítica, o ministro reafirmou que o governo cumprirá a determinação do STF e esperará o julgamento definitivo do caso, que deve ocorrer nos próximos meses.

"A decisão do STF é importante e será respeitada. O STF dita a interpretação da Constituição. Seja ela qual for, todos nós estamos subordinados, mas temos o direito de dizer à população que a PF estava lá cumprindo a lei", afirmou o ministro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG