Genro desconversa sobre revisão da Lei da Anistia" / Genro desconversa sobre revisão da Lei da Anistia" /

Genro acha normal críticas de militares à sugestão de punir acusados de tortura

SÃO PAULO - Ao comentar as críticas dos militares que se reuniram nesta quinta-feira no Clube Militar (RJ), à sugestão de punição dos acusados de tortura e outros crimes contra presos políticos, cometidos por membros das Forças Armadas nos anos 70 e 80, o ministro da Justiça, Tarso Genro, disse que o país vive um estado democrático de direito e ¿nada impede que eles façam suas críticas¿. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/08/07/genro_minimiza_criticas_do_presidente_do_clube_militar_rj_1504202.html target=_blankGenro desconversa sobre revisão da Lei da Anistia

Agência Brasil |

As críticas foram feitas em carta divulgada após a reunião, da qual participaram militares da ativa e da reserva. Tarso Genro, entretanto, reafirmou sua posição: Não quero a revisão da lei [de Anistia]. O que discutimos é que os tratados internacionais não consideram a tortura como crime político.

O ministro fez as declarações em entrevista coletiva, após participar da apresentação do tema da Campanha da Fraternidade 2009 ¿ Fraternidade e Segurança Pública -, no Expo Center Norte, região norte da capital paulista.

Toda questão de punição ou não-punição é da Justiça. Não cabe ao Ministério da Justiça a discussão da punibilidade. Quem está fazendo isso é o Ministério Público, enfatizou Tarso Genro.

Leia mais sobre: Tarso Genro

    Leia tudo sobre: tarso genro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG