Tamanho do texto

Cientistas americanos concluíram que, quando a área do cérebro que processa sensação de prazer, o estriado dorsal, “não fica suficientemente satisfeita”, as pessoas podem comer demais para compensar. O estudo permite que se preveja quem vai acumular quilos extras: aqueles que carregam um gene, o Taq1A1, que reduz a quantidade de receptores de dopamina - substância química fundamental para a sensação de prazer.

Em outras palavras, o Taq1A1 torna o “fator de prazer” do cérebro mais preguiçoso. “Quanto mais entorpecida for sua reação ao gosto do milkshake, mais provavelmente você vai ganhar peso”, afirmou Eric Stice, do Instituto de Pesquisas de Oregon, coordenador do estudo, publicado na Science . Dieta saudável e exercícios físicos são fundamentais para evitar sobrepreso. Mas o estudo confirma que a genética também cumpre um papel-chave. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo .

AE-AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.