Garis fazem greve em São Paulo em protesto contra demissões

SÃO PAULO - Os garis realizam, desde as 6h desta segunda-feira, uma paralisação na cidade de São Paulo em protesto contra a demissão de quase 2 mil trabalhadores da categoria pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM). A previsão é que pelo menos 1.500 pessoas, responsáveis pela varrição das ruas da capital, tenham aderido a greve.

Redação com Agência Estado |

Futura Press
Lixo acumulado na região central de São Paulo

Lixo acumulado na região central de São Paulo

Segundo o presidente da Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Prestação de Serviços de Asseio e Conservação e Limpeza Urbana de São Paulo (Siemaco), José Moacyr Malvino Pereira, o número de trabalhadores dispensados caracteriza demissão em massa e, por isso, a medida deveria ter sido discutida com a categoria.

Pereira afirma que até o final do ano o número de garis demitidos deve chegar a 3.300. Atualmente, a cidade conta com 8.300 trabalhadores somente na varrição.

Conforme o Siemaco, até o momento não há a previsão de caminhadas ou atos de protesto durante o dia.

A paralisação seguirá a lei de greve e, por se tratar de serviço essencial, 80% dos funcionários vão trabalhar normalmente, disse o presidente do Siemaco.

O serviço de varrição na cidade de São Paulo é terceirizado e realizado por cinco empresas contratadas: Unileste, Delta Construções, Qualix, Paulitec e Construfert.

Corte na verba

Alegando queda nas receitas do município, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) determinou, em agosto, o corte de 20% no orçamento da limpeza neste ano, o equivalente a menos R$ 54 milhões. Com a medida, deixaram de ser limpos 1.388 quilômetros de vias - grande parte localizada na região central e no centro expandido da capital.

Foram demitidos 1.868 funcionários e, com isso, a capital paulista passou a ter um gari para cada 1.743 habitantes.

De acordo com o sindicato, ficou acertado que a Prefeitura tentará, até sexta-feira, elevar o valor do orçamento para a varrição em 2010, a fim de readequar o contrato e evitar novas demissões. Porém, ainda não há nenhuma reunião agendada. 

Assista ao vídeo:

Leia também

Leia mais sobre: greve

    Leia tudo sobre: garisgreveparalisação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG