Garibaldi vai se reunir com Lula para falar sobre grampos

O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN) vai se reunir por volta das 15h30 com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para tratar da escuta telefônica ilegal entre o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, e o senador Demóstenes Torres (DEM-GO), divulgada pela revista Veja. Alves disse que vai levar ao presidente um pedido do Legislativo para que sejam tomadas providências e ouvir dele o que tem a dizer sobre a gravidade da situação.

Agência Estado |

"Quero saber do presidente o que ele pretende fazer com a Abin (Agência Brasileira de Inteligência), que, segundo denúncias publicadas, estaria extrapolando suas funções", disse Alves, referindo-se ao suposto envolvimento de agentes da Abin e de investigadores da Polícia Federal no grampo telefônico no Supremo. Para ele, a declaração do diretor-geral da Abin, Paulo Lacerda, na CPI do Grampo, de que a agência não faz escuta telefônica, está sendo colocada em dúvida.

O presidente do Senado informou também que vai se reunir ainda hoje com assessores para verificar se é necessário fazer uma varredura nos gabinetes para saber se os telefones da Casa também estão sendo grampeados e se a escuta, nesse caso do Supremo, foi feita a partir do Senado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG