O presidente do Congresso, senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), afirmou hoje à oposição que, na terça-feira, fará a leitura do requerimento que cria uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) exclusiva no Senado para investigar o uso indevido de cartões corporativos. Doa a quem doer, custe o que custar, vou ler o requerimento na terça.

Se depender de mim, a CPI vai funcionar. Não estou aqui para segurar nenhuma CPI", afirmou, ao apelar aos líderes do PSDB, Arthur Virgílio (AM), e do DEM na Casa, José Agripino (RN), para que deixassem a leitura para a próxima semana.

"Por que esta queda-de-braço?", perguntou a Virgílio e Agripino, que insistiam na leitura do pedido hoje. Depois de muita discussão, eles aceitaram a proposta de Garibaldi, que também marcou para terça-feira uma reunião com todos os líderes partidários. Com esta decisão, a base aliada, que não quer uma CPI exclusiva de senadores pois isso criará novas dificuldades para o governo, ganha tempo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.