Garibaldi faz campanha em visita a senadores tucanos

O presidente do Senado, senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), intensificou sua campanha pela reeleição hoje, visitando o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), e o líder do partido na Casa, senador Arthur Virgílio (AM). Os tucanos estão divididos.

Agência Estado |

Alguns senadores dizem, reservadamente, que preferem o candidato petista à presidência do Senado, senador Tião Viana (AC), e outros afirmam que o senador José Sarney (PMDB-AP) ainda está no páreo, mesmo depois de anunciar à bancada peemedebista que não será candidato.

A eleição para a presidência do Senado está marcada para o dia 2 de fevereiro, e Garibaldi reafirmou sua convicção de que o senador José Sarney (PMDB-AP) não disputará o cargo. Mas acrescentou: "só eu acredito que ele não será candidato. Eu já disse que, se Sarney sair candidato, eu abriria mão. Não sou um candidato obsessivo."

Garibaldi disse que, durante o recesso, iniciado na semana passada, a campanha é difícil, porque os senadores estão viajando. "Não sei o que vou fazer", admitiu. Questionado sobre o risco de ser abandonado por seu partido - o PMDB -, na eleição, apesar de a bancada ter aprovado seu nome, Garibaldi respondeu: "Eu não nasci para ser abandonado. Tenho confiança em que meus companheiros não vão me abandonar."

Na conversa com os senadores Guerra e Virgílio, hoje, Garibaldi não obteve apoio formal. Depois, afirmou que isso faz parte de um processo que tem o seu rito. Garibaldi disse que ainda está na fase da troca de idéias: "Comecei a ouvir agora os eleitores. Nós deveríamos ter como meta a luta pela credibilidade do Legislativo, melhor disciplina para as medidas provisórias (MPs), ou seja, uma plataforma política que começou por mim."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG