BRASÍLIA - O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), disse nesta segunda-feira que José Sarney (PMDB-AP) é consenso entre os senadores para assumir a presidência da Casa. De acordo com ele, Sarney é capaz de unir os parlamentares. Logo após a confissão, Garibaldi se corrigiu e disse que, devido ao lançamento da candidatura de Tião Viana (PT-AC), não há um consenso entre os senadores. Eu falei que o Sarney era capaz de unir, e depois que lembrei que não, pois já tem um nome lançado, que é do Tião, disse.

Acordo Ortográfico

O ato falho é entendido pela disposição da Casa. Enquanto o PT tenta emplacar o presidente, com a candidatura de Viana, o PMDB está rachado. Parte defende uma candidatura própria, uma vez que o partido detém a maior bancada da Casa, outra apóia Tião.

A oposição, expressiva no Senado, prefere votar num candidato do PMDB do que do PT do presidente Lula, principalmente porque o próximo presidente da Casa vai estar numa cadeira política privilegiada na condução da sucessão de 2010.

Após o ato falho, Garibaldi disse que o mais importante para o PMDB não é o lançar ou não lançar candidatura, mas sim manter-se unido no processo eleitoral. "O que penso é que o PMDB não pode abrir mão de sua unidade no processo", pontuou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.